Com que taça eu vou?

A taça está para o vinho assim como um acessório está para a valorização de um estilo pessoal. Ainda que não seja imprescindível, pode ajudar a enaltecer a personalidade.

Noel Rosa perguntava em seu samba “com que roupa eu vou?”, e para o vinho cabe a pergunta: com que taça eu vou?
Eu certamente vou com a taça ISO (International Standards Organization) de degustação – que é uma taça padrão para uma melhor avaliação sensorial de qualquer vinho, e a qual regularmente uso em meus eventos.

Utilizo a imagem de uma taça desse padrão para nomear as partes de qualquer taça.

Partes de qualquer taça, demonstradas na taça padrão ISO de degustação

Mas, e no dia-a-dia ou até mesmo em ocasiões especiais? Qual a melhor versão de taça?
Para estas situações, pode haver várias ou até mesmo centenas de opções.
Porém, vou falar aqui das essenciais, aquelas que já fazem uma grande diferença na experiência com o vinho.

Material

Antes de mencionar os tipos, há que se falar do material de confecção da taça.
Na grande maioria dos casos elas são de cristal, cristal de vidro ou simplesmente de vidro. A diferença entre as três é a presença e o teor de chumbo, metal utilizado em sua produção. O chumbo dá mais leveza, delicadeza e sonoridade, além de possibilitar que a espessura da taça seja mais fina.
A de cristal é a que tem mais chumbo. Mas, você não precisa se preocupar com chumbo no seu vinho, pois este somente contaminaria o líquido se os dois ficassem em contato por vários dias – seria bem estranho você guardar o vinho na taça por dias… beba-o!
As taças de cristal também são mais porosas, o que é um fator positivo, pois ao girarmos um vinho enquanto o degustamos, forçamos as moléculas contra sua parede áspera e ‘abrimos’ os aromas do vinho.

Por Tipo de vinho

Tipos de Taças para Vinho

Tipo de Vinho: Tintos de médio corpo a encorpado com taninos elevados.
Tipo de Taça: Bordeaux.
O bojo grande, que evita a dispersão dos aromas, demonstra mais os compostos aromáticos e dissipa o álcool, por ter uma área maior e o líquido ficar mais distante do nariz, tornando assim o vinho mais macio.
Esta forma de taça é melhor com vinhos tintos mais encorpados, como por exemplo o Cabernet Sauvignon, o Cabernet Franc ou o corte bordalês.

Tipo de Vinho: Tintos leves, brancos encorpados
Tipo de Taça:  Borgonha.
Com bojo ainda mais largo, esse formato valoriza o caráter concentrado e complexo de vinhos elaborados com variedades tintas delicadas.

As características são tão sutis que o líquido precisa de uma área maior para reunir seus aromas, destacando seu equilíbrio. O bojo mais largo facilita a aeração do vinho, liberando os aromas mais rapidamente.
Experimente esta forma de taças com Pinot Noir, Gamay, Valpolicella e até mesmo Nebbiolo!
Alguns vinhos brancos encorpados, como Chardonnay, Viognier, Rioja branco e vinhos laranja envelhecidos em carvalho, são melhores se servidos nesta taça.

Tipo de Vinho: Tinto em geral
Tipo de Taça:  Tinto.
Estas podem ser utilizadas para os vinhos tintos em geral, rosés e também espumantes safrados.
Uma excelente opção para vinhos tintos médios a encorpados com notas de especiarias e/ou álcool elevado.

O picante é suavizado porque os sabores atingem sua língua de forma mais progressiva a partir da abertura menor.

Experimente vinhos como Zinfandel, Malbec, Syrah (Shiraz) neste copo.

Tipo de Vinho: Espumante em geral
Tipo de Taça:  Espumante.
A escolha para os espumantes costumava ser simples: o formato flûte (flauta, em francês) na qual a  forma alongada é útil para trazer à tona a efervescência e permitir a observação da evolução das bolhas, a chamada perlage, um dos indicadores de qualidade desse tipo de vinho. A borda estreita, por sua vez, direciona o líquido para as partes do palato que reconhecem a textura cremosa.

Porém, esse tipo de taça não favorece todos os atributos deste estilo de vinho, que precisa de mais ar do que este formato proporciona para liberar todas as suas qualidades. Para isto, é necessário um corpo mais largo com espaço para abrir melhor os aromas do espumante.

Tipo de Vinho: Branco em geral
Tipo de Taça:  Branco.
Também pode ser usada para rosés e espumantes.
Os vinhos brancos são tipicamente servidos em taças bojudas, menores que as de tinto, para manter a temperatura baixa, expressar mais os aromas devido à proximidade do nariz.
Vinhos brancos aromáticos e leves se beneficiam desta taça, como Sauvignon Blanc, Riseling e Torrontés.

Tipo de Vinho: Fortificados e os doces em geral.
Tipo de Taça:  Sobremesa.

Intensos, concentrados, e geralmente com graduação alcoólica mais elevada, os vinhos doces e fortificados são consumidos em pequenas quantidades e não precisam ser aerados para desprender aromas, daí o tamanho menor dos copos.

Escolha o acessório que cai bem com o estilo do seu vinho, ou aquele mais versátil para seus tipos preferidos, e saúde!
Marcia Amaral

Fonte de informação:
https://revistaadega.uol.com.br/artigo/que-taca-escolher_149.html
https://www.wine.com.br/winepedia/curiosidades/tacas-de-vinhos/ https://winefolly.com/tutorial/the-importance-of-a-proper-wine-glass/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s